Quem somos nós?

Destacado


Imagem5


O Instituto Tucum é uma instituição que atua na formação, promoção e defesa dos direitos humanos. Tem por missão promover e desenvolver ações embasadas na ressignificação da cidadania e do empoderamento popular, através do desenvolvimento de projetos e ações nas áreas de juventude, de educação popular e de políticas públicas.

Esta instituição possui uma trajetória comunitária e uma história baseada em atividades coletivas de mobilização e formação humana . Atua como coletivo desde 2011, agregando lideranças, agentes comunitários e demais cidadãos  num fecundo processo de diversidade, desejos e saberes.

O nome do grupo vem de um anel oriundo da palmeira, que simboliza a aliança com a causa popular, que para o grupo significa resistência e luta pela libertação dos menos favorecidos.

10569067_545381605566896_1002087850724359367_n


O QUE FAZEMOS?

  • Articulação de rede e formação com atores do sistema de garantia de direitos;
  • Oficinas por meio de demandas espontâneas advindas de grupos interessados nas áreas de juventude, educação popular e políticas públicas;
  • Elaboração de projetos;
  • Incidência em espaços de controle social e de empoderamento popular;
  • Formação de lideranças comunitárias com intuito de construir uma sociedade mais justa, solidária, democrática, pluricultural e pluriétnica;
  • Assessoria em Fóruns, debates e mesas temáticas.

PÚBLICO ALVO?

Jovens, educadores, instituições escolares, cidadãos/ãs e suas comunidades, atores sociais e profissionais do sistema de garantia de direitos.


COMO ACESSAR?

Através do email: tucum.instituto@gmail.com  |  Blog: https://institutotucum.wordpress.com | Telefone: ( 31) 8815 3102


Imagem5



 

BASQUIAT GRAFFITI

Construir redes de parceiros é algo super importante para o fortalecimento do trabalho de um instituto.

A convite de Negro F. e Nádia Rodrigues o Tucum foi parceiro na realização do projeto Basquiat Graffiti do qual eles são idealizadores e selecionado pela Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros.

O projeto já contava com um núcleo no Alto Vera Cruz (BH), mas com vistas a expandir e constituir um outro na região metropolitana de Belo Horizonte.

O desenvolvimento do projeto foi a partir de aulas expositivas e práticas de técnicas de desenho, pintura e criação.

Um outro ponto de destaque desse projeto é o resgate e referências negras na cultura e na arte.  Para isso em um dos encontros os jovens fizeram estencil em camisetas com rostos de ícones negro/as da arte. Em uma outra oportunidade Lucas Silva, integrante do Tucum, contribuiu a discussão de como a negritude é representada.

Os encontros foram realizados no período de maio a agosto e aconteceram na Escola Estadual Reny de Souza Lima

Ao longo dos encontros os jovens nos encontros finais foram elaborando um esboço do painel. Partiu deles também a escolha do muro onde seria feito a intervenção.

Para conclusão do projeto  evento “#Grafitaço Santa Luzia” construção do painel coletivo, duelode mc’s, pocketshow de rap e atividades para as crianças.

JUVENTUDE OCUPA SANTA LUZIA

Aproximar jovens de diferentes territórios, pensar a participação social através da arte e comunicação e refletir sobre a realidade local foram os objetivos do 1º módulo do projeto colaborativo Juventude Ocupa Santa Luzia. Nos 13, 14 e 15 de maio jovens dos bairros Palmital, Nova Conquista, Cristina, Baronesa, Pinhões, Zilah Spósito, Juliana estiveram reunidos no Instituto Federal de Minas Gerais – IFMG campus Santa Luzia

A noite de sexta foi de aproximação dessas juventudes e interação na noite cultural que contou com o Batalha de Versos e Rimas, grupo que atua no Palmital e promove o Duelo de MC’s todas sextas-feiras na Pracinha da Savassi. veja s fotos

O sábado começou com yoga conduzido inclusive por um dos jovens participantes. Ainda pela manhã educadoras do Conexão Periférica rolou uma roda de conversa sobre juventude e o direito à comunicação e representatividade na mídia. A tarde ficou por conta das oficinas de: poesia com Eduardo DW do Coletivoz , rádio com Fernanda Godinho e Luana Vieira do Conexão Periférica, fotografia com Horácius de Jesus e vídeo com Marcão Pesada. O sarau de poesia encerrou o 2º dia. veja as fotos

Os próprios jovens mais uma vez foram protagonistas do despertar do dia começando o domingo com alongamento. Na sequencia a socialização dos produtos das oficinas e planejamento de ação coletiva para intervenção nos territórios. veja as fotos

SEMANA SOCIAL

A Paróquia Santíssima Trindade importante parceira do Instituto Tucum realizou mais uma vez em 2016 a “Semana Social”. Trata-se de uma atividade que buscar discutir e sensibilizar para temas que atingem a sociedade de forma geral e quase sempre com a perspectiva de promoção da cultura de paz, da cultura da não violência.

E dentro de um contexto que a violência contra as mulheres e a limitação de seus direitos tem sido amplamente em grande evidência nas mídias e redes sociais a Semana Social se coloca em sintonia. Com o tema “Saber ver as coisas com olhos diferentes” e o lema “Na diversidade do olhar, gestar nova vida”

 

 

O Instituto Tucum participou de toda a semana e de forma especial na em uma das noites Tucunzeira Kate Rocha quem conduziu uma roda de conversa sobre o lugar ou lugares que a mulher ocupa na sociedade.
Mulheres de diferentes idades e trajetórias deram o seu depoimento. Algumas mulheres fizeram a dramatização de poemas e textos de escritoras. Ao final as pessoas formaram uma ciranda cantando “Companheira me ajuda, que eu não posso andar só. Eu sozinha ando bem, mas com você ando melhor” veja o vídeo 

 

FORMAÇÃO

Em sua trajetória membros do Tucum sempre buscaram capacitação em diversas áreas tendo em vista a qualificação do trabalho da instituição. No ano de 2015 inclusive, participamos de formações na áreas de comunicação, mobilização social e captação de rescursos. Todas essas capacitações são importantes para o aprimoramento e potencialização das ações do instituto.
Nesse ano ano a partir de um convite da Associação Imagem Comunitária (AIC), o Instituto Tucum está participando de uma formação junto a um grupo de estudantes do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Através do Laboratório Agência de Comunicação Solidária fruto da parceria entre AIC e UFMG os estudantes podem ampliar sua formação acadêmica e ao mesmo tempo os grupos e movimentos planejarem de maneira mais eficiente sua comunicação e mobilização.

13016807_994877287259333_667261552_o

Tucunzeiras e Grupo de estudantes do curso de Comunicação Social

O Laboratório acontecerá de março a julho de 2016 e durante esse período serão realizados encontros entre o grupo de estudantes e membros do Tucum. Durante esses encontros, faremos exercícios e dinâmicas que servirão de base para elaboração do “Planejamento de Comunicação e Mobilização”, bem como validar dados e estratégias comunicativas e de mobilização entre a Instituição e seus interlocutores e parcerias.

13016432_994877300592665_622065378_o

Ecomapa do Tucum e Parcerias

 

Conferência Municipal de Juventude – Santa Luzia

No dia 12 de setembro foi realizada a Conferência Municipal de Juventude de Santa Luzia. Como o poder público municipal não convocou por si, organizações da sociedade civil o fizeram. As instituições Arte pela Vida, Art 22 e Instituto Tucum com o apoio dos Centros de Prevenção à Criminalidade e Paróquia Santíssima Trindade convocaram a conferência para que Santa Luzia não ficasse de fora desse processo importante de construção de políticas públicas para as juventudes.

Logo na fala de abertura as jovens Camilla Rocha (Coletivo Radiart) e Michelle Oliveira (Grupo Art Jovem) destacaram a importância da realização da conferência por ser uma oportunidade de pautar as demandas das juventudes do município.

Agosto e Setembro 184

Fala de abertura da Conferência

Em seguida o grupo Art Jovem apresentou uma esquete teatral explorando dados referentes a juventude e os/as jovens do programa Fica Vivo mostraram o resultado das oficinas de dança.

Oficina de dança do programa Fica Vivo

Grupo Art Jovem

Agosto e Setembro 219

Oficina de dança do programa Fica Vivo

Os participantes da conferência se dividiram em grupos temáticos, sendo eles: ‘Território, Mobilidade, Segurança e Paz’; ‘Meio Ambiente e Saúde’; ‘Participação, Diversidade e Igualdade’; ‘Cultura, Direito à comunicação e Esporte’; ‘Educação e Trabalho’. Após um bate-papo a cerca desses temas saíram propostas de cada um dos grupos que serão levadas à Conferência Estadual.

Para a etapa estadual, foram eleitos delegados levando em conta a paridade na representação e garantindo assim a escola de mulheres e homens em mesmo número ou próximo a isso.
Segue os nomes dos/as delegados/as eleitos/as por ordem de votação:

Ana Beatriz Duarte Almada (Titular)
Michelle Oliveira Martins (Titular)
Wenderson Douglas Oliveira (Titular)
Arthur Viníciusda Silva Pereira Assis (Titular)
Carola Luana Gomes Silveira (Suplente)
Camilla Rocha Lacerda de Paiva (Suplente)
Christian Charles Soares Celestino (Suplente)

Ao final também foi criada uma comissão que irá cobrar a efetivação do Conselho Municipal de Juventude e acompanhar suas ações.

Agora é trabalhar, acompanhar, participar e ocupar!

METODOLOGIAS PARTICIPATIVAS NA ABORDAGEM DO TEMA TRÁFICO HUMANO

Acontece hoje uma das etapas do Projeto de formação e intervenção: Metodologias Participativas na Abordagem do Tema tráfico humano. Este foi um projeto aprovado pela Cáritas Nacional e que vem sendo executado pelo Instituto Tucum em Santa Luzia. Saiba mais!

11052495_666297396808649_8010066550713502730_n

O projeto é dividido em três etapas:

1ª etapa: Formação sobre metodologias participativas para abordagem do tema “tráfico humano” voltada para Moradores/as, agentes pastorais, jovens, educadores/as locais, dentre outros atores comunitários. Esta etapa será divida em dois encontros, com desdobramentos na segunda e terceira etapa. No primeiro deles será desenvolvido um trabalho lúdico e teórico acerca dos temas de interesse do grupo, tais como: a) Violência sexual; b) Trabalho escravo; e terá como pergunta geradora:“O que já se sabe sobre o tema e como as pessoas do bairro são afetadas por este fenômeno?”

2ª etapa: Metodologia dos cineclubes. Voltadas para Participantes da 1ª etapa de formação e demais interessados/as que queiram estar como parceiros dessas ações nas comunidades. O grupo será orientado sobre as técnicas desenvolvidas em modalidades de Cineclubes e estruturará a atividade na realidade local, bem como suas estratégias de diagnóstico, mobilização e comunicação alternativa. Serão sugeridos filmes e documentários que abordem sistematicamente os temas em pauta, bem como, será fomentado o exercício de pesquisa para que outros materiais sejam localizados.

3ª etapa: Realização dos cineclubes. Os cineclubes têm sido “meios” interessantes para envolver – teórica e esteticamente – os sujeitos sociais em questões humanas e cidadãs. Nesta etapa os cursistas serão separados por proximidade de territórios e com a mediação da equipe deste projeto serão articulados  espaços para veiculação dos filmes/documentários; Organização coletiva do material de divulgação; mediadores/as dos debates e criação de estratégias de mobilização.  As sessões serão acompanhadas de pipoca.

download

Dia: 30 de maio de 2015 | Local: Igreja Nossa Senhora da Guia – Palmital |  Horário: 15h às 18h

Oficina de Lambe-lambe “A juventude Okupa a Cidade”

“No último sábado, 25 de abril, rolou oficina preparatória para o “6º A juventude oKupa a cidade: onde a quebrada se junta!”, com mais de 20 jovens da região do Palmital, em Santa Luzia! Foi uma tarde de muita conversa boa!”

11070508_1099354183413063_6381668881605565871_n10299514_1099353366746478_1638244586026086710_n10941416_1099353623413119_832733151485077344_n11210451_1099354440079704_742083894234161675_n17917_1099353346746480_4869261461700804321_n11193337_1099354600079688_40562263217456783_n1907522_1099354010079747_8196175253271538851_n 11127670_1099354506746364_4971596626845702765_n11008542_1099354490079699_5367882072912417754_n10404437_1099354510079697_4651294946948819659_n10458302_1099354570079691_8361568525623832995_n 10410461_1099354386746376_6438292936474107932_n  10982244_1099354536746361_741699658934209929_n 1507768_1099354790079669_5325273913516892831_n10985868_1099354426746372_5402473007973103316_n     11174911_1099354653413016_276261101650540263_n 11150706_1099354396746375_6248642675219763347_n  11114179_1099354773413004_201284046025230351_n11175021_1099354250079723_1321331616380811094_n 11178376_1099353176746497_7287555154516423126_n 11182161_1099354753413006_5186341118799380057_n 11188157_1099353583413123_4919157754542134910_n 11188196_1099353890079759_7434948391824301686_n 11188467_1099354640079684_8450714345061876518_n 11188475_1099352986746516_4710257454803417244_n  11201111_1099354466746368_1559737444128408554_n 11204884_1099354276746387_368411359095720452_n 11206121_1099354670079681_4105419834749086693_n 11210451_1099354440079704_742083894234161675_n11146536_1099354583413023_5053737289860044595_n

TUCUM É COLABORADOR NO EVENTO “A JUVENTUDE OKUPA A CIDADE” QUE SERÁ REALIZADO EM SANTA LUZIA

“O evento okupa é um disparador para mobilização e fortalecimento de redes afetivas e políticas pelos direitos juvenis na cidade”. ( Sebastião Everton)

tucum - okupa

#OkupaSantaLuzia

Memória, identidade e lugar são as palavras-chave do 6º A Juventude oKupa a Cidade, que vai rolar no próximo dia 9 de maio, a partir das 16h, em Santa Luzia! Em sua sexta edição, esse tradicional encontro de juventudes da Grande BH deixa a região central da capital mineira para okupar a Praça da Savassi, na região do Palmital, em Santa Luzia. A realização é do Fórum das Juventudes da Grande BH, em parceria com o Instituto Tucum.

Com o tema “A juventude okupa a cidade: onde a quebrada se junta!”, o evento propõe reflexões sobre a invisibilidade e a exclusão social de grupos e comunidades periféricas, especialmente a população jovem. Além disso, vai destacar como diversos grupos juvenis têm resistido a esse processo por meio da arte, da cultura e da política, contribuindo para a sobrevivência da memória e das histórias do território onde atuam!

No dia do evento, diversos grupos juvenis de Santa Luzia e da Grande BH vão okupar a Praça da Savassi com dança, rap, poesia, percussão e intervenções circenses! O OKupa também vai contar com capoeira, teatro, videocabine e muito grafite! A programação completa será divulgada em breve; fique atento/a!

Tá rolando uma vaquinha online para levantar recursos. Dá uma força lá:http://migre.me/pFAKQ
Confira como chegar a Santa Luzia de ônibus ou carro a partir do centro de Belo Horizonte: http://migre.me/pFAm6
Outras informações no nosso site: http://migre.me/pFBrx
O OKupa é de todos e todas! Bora oKupar Santa Luzia! 😀

fonte: https://www.facebook.com/forumdasjuventudesBH

Calendário de mobilização

  • 25 de abril – 15h00 – Oficina com jovens multiplicadores em Santa Luzia / Reunião com rede local e convidados (concomitantes).
  • 26 de abril – 16h00 – roda de conversa em Sarzedo (com grupos que participarão).
  • 27 a 08 maio – ações multiplicadoras puxadas pelos próprios jovens
  • 03 de maio / domingo (manhã) – feirinha da Savassi no Palmital – Mobilização da comunidade.
  • 08 de maio (sexta) 18h00 – colar os lambe-lambes na região do evento.

Tucum é CONTRA à redução da maioridade penal

O Instituto Tucum , torna público a sua posição contrária à proposta, em tramitação na Câmara dos deputados, de redução da maioridade penal. É sabido por vários agentes públicos e privados que a violência, que esta posta na sociedade brasileira decorre de inúmeros fatores, entre eles, a falta de serviços público. O empobrecimento de segmentos da população, infelizmente, não são discutidos e debatidos no cenário político nacional e, frequentemente, setores conservadores e retrógrados do país colocam a redução da maioridade penal como resolução dos problemas da violência no país, numa perspectiva de criminalização da pobreza e da condição juvenil. Entende-se que a condição de pobreza, provocada por questões históricas e de ausência de políticas públicas efetivas do estado brasileiro, junto a cultura da violência que esta presente em todo o país, pode contribuir para o fomento da violência, contudo, não podemos criminalizar os pobres numa relação direta, a relação entre pobreza e criminalidade é mais complexa. A sociedade brasileira precisa problematizar o seu modelo de Segurança Pública que vem sendo empreendido pelas forças coercitivas do estado brasileiro que criminaliza os adolescentes e jovens, geralmente negros, pobres e moradores das periferias… Caso a redução seja aprovada, será mais um mecanismo, criado pelo próprio poder público, de violar o direito das juventudes. Assim sendo apoiamos, o Ato Publico Contra a Redução da Maioridade Penal promovido pelo Cedeca-MG e por outras organizações parceiras.
Para maiores informações acesse:https://www.facebook.com/events/832370596829325/
Fica o convite e bora colar conosco.

Homicídios entre adolescentes de 12 a 18 anos cresce e expectativa de morte é grande em Santa Luzia

Santa Luzia 2011 e 2012A partir do IHA, podemos concluir que, em 2012, a mortalidade por homicídio na população adolescente entre 12 e 18 anos foi a mais alta dos últimos 8 anos.

Dos riscos relativos, foi possível observar o diferencial da incidência dos homicídios contra adolescentes para diversos grupos e dimensões. Em relação ao sexo, o risco continua sendo bem mais alto – quase 12 vezes superior – para os homens do que para as mulheres.

Os dados sobre os meios utilizados para cometer o homicídio revelam que o risco relativo para a arma de fogo foi 4,67 superior ao risco de sofrer um homicídio por qualquer outro meio. Esse risco, a pesar de ser alto, é o mais baixo dos últimos anos.

A partir do IHA de 2005, foi possível estimar que, nos sete anos seguintes (entre 2006 e 2012), mais de 35.000 adolescentes morreriam vítimas de homicídio, se as condições de 2005 não fossem alteradas. Agora, com dados de 2012, constatou-se que mais de 33.000 adolescentes foram, efetivamente, mortos por homicídio durante esse período. Esta cifra, inferior em apenas 5% à estimativa original, confi rma que avançamos muito pouco nos últimos anos em termos de prevenção da violência letal contra os adolescentes no Brasil.

Medidas de prevenção e redução da letalidade na adolescência precisam ser desenvolvidas

Confira a pesquisa completa: br_IHA2012

Planejamento para as atividades em 2015

Aconteceu no final de semana de 31 de janeiro, em sua terceira etapa, o planejamento estratégico das ações que serão desenvolvidas ao longo do ano pelo instituto Tucum. Nele foi possível eleger prioridades e demandas para o exercício da cidadania em Santa Luzia e RMBH. Para saber mais sobre as deliberações entre em contato via endereço eletrônico tucum.instituto@gmail.com

10954732_848293225233625_16501920_n 10957970_848293178566963_1570661178_n10955899_848293241900290_1442383614_n   10962148_848293345233613_1283743416_n 10962182_848293351900279_1094079598_n 10965678_848293305233617_472532208_n 10965726_848293378566943_899199843_n 10966495_848293215233626_1174644445_n 10966512_848293211900293_224989784_n 10966785_848293235233624_474204884_n 10967665_848293198566961_708441130_n 10967732_848293245233623_101676607_n 10967850_848293371900277_1420185919_n

Consultoria realizadas para Elaboração de projetos:

  • Ascombamos (Associação comunitária dos moradores (as) do bairro morada da Serra/ Ibirité/ MG –  objetivos do projeto/ Concepção pedagógica/ metodologia. (setembro, outubro, novembro de 2014)

  • Área social Paróquia Santíssima Trindade/ Metodologia para continuidade das rodas de conversa em detrimento da articulação de redes por direitos sociais no município. (novembro 2014)

Assembleia Paróquia Santíssima Trindade – FAJE/ MG

284140_232443306786059_2186968_n

No último feriado, dia 15 de novembro, a tucunzeira Kate representou o Instituto Tucum no espaço de avaliação e planejamento das ações da Paróquia Santíssima Trindade, que aconteceu na FAJE, Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia. Na ocasião estiveram presentes agentes pastorais e lideranças comunitárias dos bairros Palmital, Cristina, Nova Esperança, Bom Jesus do Belo Vale, Nova Conquista, dentre outros. Entendemos que nossa aproximação com a Paróquia tem sido um passo importante para as ações do Tucum, mediante o nosso desejo de estreitar, cada vez mais, possibilidades de parceria entre essas duas instituições.

Mais informações: http://parsantri.wordpress.com/2014/11/05/assembleia-paroquial-de-2014-tera-representacao-de-comunidades-pastorais-e-movimentos/

264760_232442976786092_3282604_n

Roda de conversa com Alunos da Faculdade de Direito da UFMG / AJUP

Também a convite do Fórum das Juventude de BH, fomos convidados para uma roda de conversa com alunos do curso de direito da UFMG que fazem parte do projeto de extensão AJUP (Assessoria Jurídica Popular). A atividade aconteceu no dia 22 de outubro e contou com a participação de 8 pessoas. A AJUP é um projeto de extensão da Faculdade de Direito da UFMG pautado no protagonismo estudantil, que tem trabalhado em conjunto com movimentos sociais e demais parceiros para realizar ações nas favelas de BH.

Além de discutir a concepção de educação popular na ótica de Paulo Freire e seus fundamentos, pudemos discutir experiências dos movimentos de educação popular nas décadas de 90 e primeira década dos anos 2000, em Santa Luzia.

ajup 2 Ajup

EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO POPULAR EM SANTA LUZIA
Projeto Território Espaço Atividade Público atendido Financiamento
Movimento dos sem casa Palmital

São Benedito

Nova Conquista

Reuniões

Mutirões coletivos para construção de casas

Ocupação de terrenos via prefeitura
Creches comunitárias Palmital A

Nova

Conquista

Cristina

Espaços construídos e reservados pela própria comunidade Educação infantil Crianças Prefeitura + Contrapartida dos pais
Projeto C.A.F.E (Criança, adolescente, futuro e esperança) Palmital B Salas e salão cedidos pela Igreja Nossa Senhora da Penha Reforço escolar

Atividades esportivas e culturais, saídas externas.

Crianças e adolescentes Irmãs da providência de Gap + Paróquia S. Trindade + Filantropia Colégio Loyola e AJEAS + Voluntários (posteriormente com ajuda de custo).
Telecurso Cristina B Sala cedida pela Igreja Nossa Senhora da Paz Preparação para provas de ensino fundamental – supletivo estadual Jovens e adultos Sem informação
Grupos de estudos Marandu Palmital B Sala cedida pela Igreja Nossa Senhora da Penha Preparação para vestibular e concursos públicos. Jovens e adultos GRUPREV + Contrapartida dos alunos + professores voluntários (com ajuda de custo)
Programas de educação de Jovens e adultos Palmital B

Nova Conquista

Cristina C

Alfabetização e pós-alfabetização 1ª a 4ºªsérie Jovens, adultos e idosos. Voluntários
Projeto Geração 3º Milênio Nova Conquista Casa cedida por uma moradora (contrapartida de uso com pagamento de água e luz) Reforço escolar

Atividades esportivas e culturais, saídas externas./ Alfabetização e pós-alfabetização 1ª a 4ºªsérie/ cursos profissionalizantes.

Crianças, adolescentes e jovens. Paróquia Santíssima Trindade + Filantropia Colégio Loyola e AJEAS + Voluntários (posteriormente com ajuda de custo).
Bolsas enfermagem, informática e ensino superior. Palmital A,B, São Cosme e Nova Conquista Oferta de bolsa para cursos profissionalizantes e de ensino superior para jovens e adultos Filantropia Colégio Loyola e AJEAS

Articulação comunitária: Ingressos cortesias para acesso à cultura

Temos feito um movimento e esforço para facilitar o acesso e a participação  de educadores/as, jovens e demais moradores de Santa Luzia em espaços culturais, devido à fragilidade socialmente construída e pouca cultura de ocupação nestas manifestações.

Uma das possibilidades que temos tido é realizar este acesso por meio das cortesias de contra-partida via ministério da Cultura. Portanto, participamos recentemente do musical Cássia Eller,  e recentemente conseguimos mobilizar mais 60 pessoas para assistir às peças “o grande circo místico”, “sexo, drogas e rock’in roll” e “Poema Bar”.

  • “O GRANDE CIRCO MÍSTICO”. DIA 17/10
  • “Poemas bar – DIA 14/10”.
  • “SEXO, DROGAS E ROCK N ROLL – DIA 10/10”.

Release das peças assistidas.

“O Grande Circo Místico”

Canções de Edu Lobo e Chico Buarque para o clássico, de 1983, ‘O Grande Circo Místico’ deram origem ao musical inédito, com direção de João Fonseca. Newton Moreno e Alessandro Toller assinam texto, criado a partir da célebre trilha.

???????????????????????????????????????

O projeto Teatro em Movimento, com o patrocínio do Itaú, traz à capital mineira “O Grande Circo Místico”. O musical, que estreou em maio de 2014 no Rio de Janeiro, é originado a partir do espetáculo homônimo, criado no início dos anos 80, pelo ballet do Teatro Guaíra (PR) e que encantou milhares de espectadores em todo o país, com canções inéditas, assinadas por Edu Lobo e Chico Buarque, a partir do poema ‘A Túnica Inconsútil’, de Jorge de Lima. Mais de três décadas depois, temas como ‘Ciranda da Bailarina’, ‘A História de Lily Braun’ e ‘Beatriz’ voltam ao palco em um formato inédito: o de teatro musical.

“Sexo, Drogas & Rock’ n’ Roll? ”, com Bruno Mazzeo

Ganhador do prêmio de melhor ator da FITA – Festa Internacional de Teatro de Angra, o instigante monólogo com incrível viés cômico, surpreende ao analisar a sociedade por meio de uma visão irreverente e direta. Com texto inédito no Brasil, escrito pelo americano Eric Bogosian e dirigido por Victor Garcia Peralta, espetáculo fica em cartaz de 10 a 12 de outubro, no Cine Theatro Brasil Valourec, em Belo Horizonte

bruno-mazzeo-2

O projeto Teatro em Movimento, com o patrocínio do Itaú, traz a Belo Horizonte o premiado espetáculo “Sexo, Drogas & Rock’ n’ roll”, com Bruno Mazzeo, que retorna aos palcos, após quatro anos, depois de dedicar os últimos anos ao cinema. E o ator retoma o teatro com o desafio de dar vida, em seu primeiro monólogo, a seis homens muito diferentes, mas que ao mesmo tempo se completam. Através de cada um deles, a peça destaca a forma com que o excesso e o exagero viraram tóxicos para a sociedade. Além disso, a produção, com narrativa ácida, passeia por diferentes níveis sociais, dialogando com o público através de uma mensagem crítica e reflexiva.

Na peça, o ator interpreta, sem caracterização, seis personagens, incluindo um homeless, um Rock Star narcisista, um poderoso empresário musical e um artista em crise com a arte. Escrito pelo americano Eric Bogosian e dirigido por Victor Garcia Peralta, o monólogo mostra uma crítica ao sistema e sua coleção de hipócritas, cínicos, irresponsáveis, malucos e viciados, capturando a irrealidade frenética de uma cultura na qual a busca pelo poder, sucesso e dinheiro tornou-se mais uma droga.

 “Poema Bar”

image01

Em única apresentação, Alexandre Borges, acompanhado do pianista português João Vasco, encerra a comemoração do centenário de Vinicius de Moraes, com este recital visto por mais de 14 mil pessoas, no Brasil e exterior, no Grande Teatro do Sesc Palladium

O projeto Teatro em Movimento, com o patrocínio do Itaú e em parceria com o SESC apresentam o recital “Poema Bar”, montagem que une as obras de Vinicius de Moraes e Fernando Pessoa.  A leitura dramatizada dos poemas de Vinicius e Pessoa é realizada por Alexandre Borges que divide o palco com o pianista João Vasco, que toca fado e harmonias improvisadas. Aclamado pelo público de Portugal, Alemanha, França, São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro, o espetáculo presta uma homenagem ao poeta Vinicius de Moraes, no ano do centenário, comemorado em outubro de 2013 a 2014.

Visita do Observatório Nacional dos direitos da Criança e do adolescente em MG

No dia 06 de outubro, a convite do Fórum das Juventudes RMBH, participamos do encontro do Observatório da infância e adolescência da UEMG em Visita do Observatório Nacional dos direitos da Criança e do adolescente em representação de Corinne Julie R. Lopes. Na ocasião apresentamos de maneira estrita a Plataforma política organizada pelas instituições e parceiros/as que compõem o fórum.

O Observatório Estadual de Direitos da Criança e Adolescente da UEMG é coordenado pelo Núcleo de Extensão da Faculdade de Políticas Públicas da Universidade do Estado de Minas Gerais – FaPP/CBH/UEMG.

obs. 2 obs. 3 Obs. 4 obs. 1

Mais informações: http://extensao.uemg.br/criancaseadolescentes/

Ressonâncias: DNJ Comunidade São Tomás/ BH

Com ressonâncias da primeira atividade desenvolvida sobre Tráfico de pessoas (04/10/2014 em Confins/MG), em comemoração ao Dia Nacional da Juventude (DNJ), a Tucunzeira Melciene assessorou essa mesma temática, desta vez à convite dos jovens da comunidade São Tomás, no bairro São Tomás/ BH, no dia 12 de outubro de 2014. Neste dia, participaram 50 jovens envolvidos nas atividades da comunidade.

trafico

Fonte observatóriodesegurançapublica.org trafico de pessoas-denuncie-denúncia-ligue 180-

DNJ 2014 – Feitos para sermos livres, não escravos!

Com o tema “Feitos para sermos livres, não escravos!” os Tucunzeiros Melciene e Roneisson assessoraram, no dia 04 de outubro de 2014, a oficina sobre Tráfico de pessoas no encontro de lideranças de grupos de jovens de 3 foranias da Arquidiocese de BH. O encontro aconteceu na Paróquia São José de Confins/MG e contou com a presença de 30 jovens. Captura-de-tela-inteira-29072014-140939.bmp

camp2trafico de pessoas-denuncie-denúncia-ligue 180-

charge%20crian%C3%A7as%20desaparecidas%20coloridos%20sombra%20redit%20[1]

Acesso à Justiça é tema de formação com alunos/as do Curso de Direito IBHES-FACEMG

Através do Fórum das Juventudes RMBH e Coletivo Negras Ativas (Joseli Rosa), no dia 03 de outubro de 2014, realizamos mais uma atividade conjugada à Plataforma Política Juventudes contra Violência. Esta atividade aconteceu na Faculdade IBHES-FACEMG e contou com a participação de uma das turmas do curso de Direito. Além de apresentar as articulações da campanha juventudes contra a violência, desenvolvemos reflexões em torno do eixo programático Acesso à Justiça.

plataforma-1024x502

Anexo: Texto usado para a discussão: Acesso Justiça_versão final

Site Plataforma política:

Entre no site, conheça outros eixos programáticos, faça sua adesão como Grupo ou Ativista e contribua para o controle social das políticas emergentes de juventude no tempo presente. http://juventudescontraviolencia.org.br/plataformapolitica/

TV ALMG/ Programa Geração

O Tucunzeiro Sebastião Everton participou no dia 03 de outubro, via Fórum das Juventudes de BH, das gravações do Programa Geração da TV Assembleia /ALMG, com programação voltada ao público juvenil. Sua participação se deu na série especial eleições 2014, com o tema militância jovem.

  • Primeiro bloco: Como as novas gerações estão se organizando para participar da vida política?
  • Segundo bloco: A importância da política como motor da transformação social
  • Terceiro bloco: O voto, a militância e o sentimento de empoderamento do jovem

Link para acessar aos vídeos:  http://www.almg.gov.br/acompanhe/tv_assembleia/videos/index.html?idVideo=857467&cat=1027

Formação com professores(as) da EJA de Ribeirão das Neves/MG

No dia 21 de agosto de 2014, o instituto Tucum assessorou o encontro de formação com educadores em EJA “juventudes presentes na EJA” realizado pela Secretaria Municipal de Ribeirão das Neves e contou com a presença de 100 professores. Na oportunidade os professores fizeram uma linha do tempo com eventos que marcaram a cultura juvenil e o processo de participação social no Brasil nas últimas décadas. Por meio de trabalhos em grupo, trouxeram expectativas e desafios para os alunos adolescentes e jovens presentes na modalidade de educação de Jovens e adultos.

                            9788571606159                Eja 3            Eja 1 Eja 2

Tucum apresenta sua experiência na rede brasileira de centros e institutos de juventude

RedeBrasileiraNos dias de 18 a 21 de setembro aconteceu em BH, no colégio Marista Dom Silvério, o XIV encontro da rede brasileira de centros e institutos de juventude, tendo como temática central “Identidade e Missão: Olhar o presente e construir horizontes de esperança”. Esta rede é esforço de uma articulação de Centros e Institutos de Juventude atuantes em diferentes partes do país.

13957_658953020884958_4201147413490809877_n 1391547_660347497412177_7563524403020048912_n 1907808_660348194078774_6090133535756607538_n 10592722_660348607412066_5171703323757696970_n 10609408_659365657510361_6878463719629172583_n 10609530_660348094078784_6941817990805581823_n 10615986_660348767412050_7554237184054349009_n 10624967_660348057412121_5867104319053714420_n 10646938_660356187411308_1398428407785080339_n10629714_660353447411582_4731866489372817088_n

O instituto Tucum colaborou com um dos momentos do encontro, no aprofundamento e concepção do trabalho em Rede, articulação e mobilização comunitária. As tucunzeiras Kate e Elza que foram as responsáveis por facilitar este momento. Outras três instituições também compuseram os relatos de experiências como o Fórum das Juventudes de BH, a Cáritas brasileira e a Kolping Brasil.

MAPA_REDE

A Rede brasileira realiza encontros bienais em diálogos com a Rede Latino-Americana de Centros e Institutos de Juventude. Para mais informações, acesse o site: http://www.redejuventude.org.br/

Projetos Comuns da Rede[1]:

  • Pós-graduação em adolescência e juventude no mundo contemporâneo: o primeiro mais visível elo comum amadurecido entre a Rede foi o Curso de Especialização em Juventude, hoje coordenado pela Casa da Juventude, em parceria com a Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE). O Curso tem formado pessoas (“especialistas”) de vários Estados do Brasil e do exterior. Seu objetivo é aprofundar o conhecimento teórico, prático e científico sobre a adolescência e juventude contemporânea, capacitando formadores/as, educadores/as e outros/as profissionais frente ao fenômeno juvenil, às políticas públicas e às práticas sociais que se impõem nos diferentes níveis: local, regional, nacional e internacional. Em sua 5ª turma, o Curso pretende continuar sendo referência para a prática de agentes que lidam com assuntos específicos da juventude, tendo em vista a construção de “um outro mundo possível”.
  • Revista Redemoinho: é uma publicação bimestral da Rede Brasileira produzida pelo Instituto de Pastoral de Juventude do Rio Grande do Sul. A revista é pensada para discutir a realidade juvenil e temas correlatos. Desta maneira, suas páginas são espaço para artigos, textos, entrevistas, reflexões que elucidem aspectos da juventude contemporânea. A Revista possui como público: educadores/as, assessores/as de grupos de jovens, lideranças juvenis e todas as pessoas interessadas em juventude. Tem seus assinantes em todo o território nacional e América Latina.
  • Publicações e Subsídios: elaboração, divulgação, distribuição de subsídios em comum dos Centros e Institutos e do Setor Juventude da CNBB. A Coleção Na Trilha do Grupo de Jovens e materiais produzidos em parceria com o Setor Juventude da CNBB como subsídios para Semana da Cidadania, Semana do Estudante e DNJ são alguns dos serviços prestados à juventude em termos de publicações e subsídios.

[1] Fonte: http://www.anchietanum.com.br/site/rede.php

Ass. de Promoção Humana e Cidadania Juvenil – TRILHA CIDADÃ
Rua Rio Paraguaçú, 220 – Parque Campestre – Bairro Arroio da Manteiga.
CEP: 93145-580 – São Leopoldo / RS
Fone (51) 3568.7451
trilhacidada@yahoo.com.br
www.trilhacidada.org.br

CAJU – Casa da Juventude Pe. Burnier
11ª Avenida, 953 – Cx. Postal 944 – Setor Universitário.
CEP: 74605-060 – Goiânia/GO.
Fone: (62) 4009-0339 – Fax: (62) 4009-0315
caju@casadajuventude.org.br
www.casadajuventude.org.br

CCJ – Centro de Capacitação da Juventude
Rua Bispo Eugênio Demazenod, 463-A – V. Alpina
CEP: 03206-040 – São Paulo/SP
Fone/fax: (11) 2917-1425
ccj-sp@uol.com.br
www.ccj.org.br

Centro Pastoral Santa Fé
Via Anhanguera, s/nº – Km 25,5 – Cx. Postal: 46827 – Perus
CEP: 05276-000 – São Paulo/SP
Fones: (11) 3916-6200/3911-0191
pastoral@zaz.com.br
www.pastoralsantafe.com.br

Instituto de Formação Juvenil do Maranhão
Praça Gonçalves Dias, 288, Centro
CEP: 65060-240 – São Luís/MA
Fone: (98) 3221-1841
ifjuvenil_ma@yahoo.com.br

Instituto de Pastoral de Juventude Leste 2
Rua São Paulo, 818, 12º andar – sala 1203
CEP: 30170-131 – Belo Horizonte/MG
Fones: (31) 2515-5756 – Fax: (31) 2515-5453
ipjlesteii@yahoo.com.br
www.ipjleste2.org.br

Instituto de Pastoral de Juventude
Rua Alegrete, 400 – Bairro Niterói
CEP: 92120-170 – Canoas/RS
Fone: (51) 3428-4993
ipj@ipjrs.org.br
http://www.ipjrs.org.br

Instituto Paulista da Juventude
Av. Celso Garcia, nº 3770, sala 24 – Tatuapé
CEP: 03064-000 – São Paulo/SP
Fones: (11) 3571-8580/ 9826-8213/ 8176-5707
institutopaulistadejuventude@yahoo.com.br
www.ipejota.org.br

Centro Marista de Pastoral
Rua Aymoré, 2480, 2º andar – Bairro de Lourdes
CEP: 30140-072 – Belo Horizonte/MG
Fone: (31) 2129-9000
cmpbh@marista.edu.br
www.cmpbh.com.br

Centro Marista de Pastoral
Avenida Champagnat, 225
CEP: 29.707-100 – Colatina/ES
Fone: (27) 3722-4674
cpastoralcola@marista.edu.br

Centro Marista de Pastoral
Rua Pe. Champagant, 81 – Roxo Verde
CEP: 39.400-367 – Montes Claros/MG
Fone: (38) 3223-6621
cmpmoc@marista.edu.br

Centro Marista de Pastoral
504 Sul, Alameda 9, Lote 9
CEP: 77.130-400 – Palmas/TO
Fone: (63) 3214-5878
cmppalmas@marista.edu.br

Centro Marista de Pastoral
Rua São Vicente Ferrer, 610
CEP: 37.370-000 – São Vicente de Minas/MG
Fone: (35) 3323-1405
cmpsvicente@marista.edu.br

Centro Marista de Pastoral
Rua José de Alencar, 809, Cidade Alta
CEP: 59025-140 – Natal/RN
Fones: (84) 3221-2298/4009-5035/8882-2250
cmp.natal@marista.edu.br
www.cmpnatal.com.br

Crédito das fotografias: CMJ BH – https://www.facebook.com/cmjbh?ref=ts&fref=ts

Tucum é colaborador e participa de seminário na PUC Minas – São Gabriel

Semana de Ciência, Arte e Política

O seminário tráfico de pessoas – A escravidão do século XXI – aconteceu no último dia 05 de setembro, no auditório da PUC Minas São Gabriel. A atividade fez parte da Semana de ciência, arte e política e contou com a exposição de Ana Claudia Alexandre, defensora em direitos humanos de MG e Luciete dos Santos da Pastoral da Mulher.  Outras informações

10626671_615214428600224_6974720887390791828_n  10702897_773230106073271_847817670_o10449159_733069836729153_6003465177576384212_n10660207_733069740062496_805583726967609366_n  10668252_773230679406547_1379230502_n10685616_773229389406676_504104607_o7413_733069623395841_1971964804133018043_n10694930_773230352739913_648963885_n 10494531_733069646729172_7754586576934297502_n 10556317_733069826729154_3180193694881173830_n 10570268_733069926729144_7355640196895104767_n   10662969_773229979406617_1300181905_o 10667893_773229476073334_488394904_o  10682645_773230486073233_398123142_o

“O tráfico humano é o cerceamento da liberdade e o desprezo da dignidade do cidadão. A liberdade deixa entrever a dignidade única e transparente da pessoa humana. Todas as amarras que impedem a liberdade desfiguram o homem e a mulher. Deste modo, o tráfico humano é um dos modos atuais de escravidão”.

Crédito das fotografias: Puc São Gabriel – https://www.facebook.com/scap.sg e Fabiana Luíza

Tucum e IPJ presentes no 20 º Grito dos excluídos e excluídas do Brasil

Neste ano, o 20º Grito dos Excluídos teve como tema as mobilizações e efervescência por garantia de melhores condições de vida ao longo da história, em especial, em junho de 2013. Este evento geralmente ocorre em todo feriado de 7 de Setembro, desta vez tem com o grito “Ocupar as ruas e praças por liberdades e direitos,” e é organizado por movimentos sociais e pastorais.10681741_862910607053481_1389512180_n

10628192_551212481646699_5761616127286256126_nHino do Grito dos Excluídos 2014

(Jadir Bonacina)

Vamos ocupar as ruas e praças
Por liberdade e direitos

Garantir direitos e não faltar o pão
O povo não abre mão

Mas é preciso ir às ruas
Para ter solução

Ir as ruas tem que ter objetivo
Se não é um perigo

Mas o povo não é bobo
Pois lutar se faz preciso

Direitos há uma vida melhor é possível
A toda a população

Mas melhoria tem que ser para todos
Se não é enganação

Dia 7 de setembro tem grito dos excluídos
Venha participar

Vamos para as ruas e praças
E vamos ocupar!

Tucum é colaborador na Semana de Ciência, Arte e Política – PUC São Gabriel

BAIXAR – programação completa

Parceria com PUC Minas

Parceria com PUC Minas

Apresentação

A Semana de Ciência, Arte e Política constitui-se em uma ação contemporânea determinada pelo espírito universitário, reafirmando e resgatando a Universidade na sua tradição institucional clássica. A Universidade, desde sua origem, se estabeleceu como uma instituição social, portanto uma prática social reconhecida legitimamente pelas suas atribuições e pela busca e conquista da ideia de autonomia do conhecimento, além de sua invenção, descoberta e transmissão. Por isso, a SCAP ao promover e registrar suas atividades por meio da articulação e integração do Ensino, Extensão e Pesquisa, reafirma uma Universidade inseparável das ideias de formação, reflexão, criação e crítica, na busca de um mundo mais humanizado e civilizado, com lutas sociais, política e acadêmicas.

A SCAP é por excelência o lugar do sujeito acadêmico – um ser do mundo. E como universitário aprendemos com ele: no mundo do conhecimento, no mundo das coisas e dos homens. Como acadêmico temos o objetivo precípuo de transformar este mundo, a partir dele, numa sociedade melhor do que somos. Assim a tarefa sociocultural da SCAP é levar a Universidade a lugares que ela ainda não esteve, mas deveria. Contribuindo para que a sociedade desenvolva suas relações sociais, econômicas, política, culturais, ambientais, garantindo a todos o direito de uma Universidade democrática de qualidade.

Prof. Dr. Cláudio Listher Marques Bahia
Diretor Acadêmico da PUC Minas no São Gabriel

CAB_DSC_IMAGE20140716102428Fonte: http://www.pucminas.br/portal/index_padrao.php?pagina=5145

 

Tucum é contemplado pelo Fundo Nacional de Solidariedade

 imagesO instituto Tucum foi contemplado no edital do Fundo Nacional de Solidariedade 2014, com o projeto metodologias participativas na abordagem do tráfico humano. Este projeto propõe um processo de mobilização e de elaboração de metodologias participativas para abordagem do tema tráfico humano em Santa Luzia. Neste processo contemplaremos moradores, educadores e jovens de Santa Luzia, especialmente dos Bairros Palmital, Nova Conquista, Nova Esperança, Cristina e Belo Vale. 

Celebremos essa conquista e continuemos na luta e na ousadia.  Em breve vocês receberão mais notícias e sintam-se desde já convidad@s a estar ativamente na execução desta proposta como também na elaboração e captação de outros percursos.

Índice

Mapeamento e mobilização de grupos/serviços juvenis e Criação de Conselhos de Juventude.

O curso “eu quero ver/fazer acontecer” foi realizado pelo instituto de pastoral da juventude IPJ leste II em sua segunda experiência.   Neste ano, com o tema: curso eu quero ver/fazer acontecer: formação em políticas públicas e conselhos municipais de juventude[1]

_MG_5870Rudá Guedes – Raquel Beatriz – Sebastião Everton – João Vitor

Este curso é destinado a jovens oriundos da pastoral da juventude (PJ), e algumas pessoas interessadas que solicitam participar, advindos do regional leste II (MG e ES). Tem por objetivo capacitar lideranças juvenis para qualificarem seus trabalhos e debates no campo das políticas públicas, sobretudo, para que atuem/fomentem a criação de Conselhos Municipais de Juventude em suas cidades.

_MG_6059 _MG_6070

Neste ano, ele será realizado nas datas: primeiro módulo (e terceiro concomitantes) de 29 a 31 de agosto e, segundo módulo, de 28 a 30 de novembro. Estará organizado numa estrutura para 50 cursistas – mais 20 pessoas que fazem parte da equipe ampliada do IPJ ou que estarão como assessores dos momentos previstos. Geralmente o curso inicia às 18h de sexta-feira e permanece até 14h de domingo. Na casa de encontros Recanto Família de CanáEndereço: R. Henrique Gorceix, 80 | Padre Eustáquio | Belo Horizonte/MG

_MG_6074 _MG_6105 _MG_6095

 

A estrutura deste curso vem sendo desenvolvida em parceria com as congregações sócias do IPJ, o núcleo NESP/PUC Minas e a instituição Cáritas. O instituto Tucum desenvolveu duas Oficinas: 1- Mapeamento e mobilização de grupos/serviços juvenis e  2- Criação de Conselhos de Juventude.

Palestrantes:

Rudá Guedes – Diretor do instituto Cultiva (MG)

João Vitor – Conselho de Juventude (ES)

Raquel Beatriz – Núcleo de estudos sociopolíticos PUC/MINAS (MG)

Mediação: Sebastião Everton

Worshops:

  1. a) Plebiscito – nova constituinte/ Reforma política – Assessor Frederico Santana
  2. b) Segurança pública e juventude – Redução da Maioridade Penal e extermínio dos jovens. Assessor: Fórum Juventudes RMBH
  3. c) Mobilização comunitária: Como criar redes em defesa dos direitos da juventude?
  4. d) Como criar um conselho de juventude – relato de experiência do curso anterior – Assessor: João Vitor (ES)
  5. e) Mapeamento e diagnóstico de grupos/serviços juvenis – Assessor: Sebastião Everton – IPJ

Oficinas:

  1. Estratégias de controle social / presenciais e não presenciais; Assessor Luiz Renna – PUC/MINAS
  2. Mapeamento e mobilização de grupos/serviços juvenis; Assessora Viviane – Instituto Tucum.
  3. Criação de Conselhos de Juventude; Assessora: Kate – Instituto Tucum.
  4. Dinamização de conselhos de juventude; Assessora: Áurea Caroline – Militante da área de juventude e na construção do Plano nacional de juventude.
  5. e) Multiplicação do curso eu quero ver/fazer acontecer. Assessora: Susana Maia – Instituto de Pastoral da Juventude (Juiz de Fora)

[1] Antes o curso era restrito aos conselhos de juventude

“Movimente-se! Conheça a cidade e as pessoas” (26 a 30 de agosto de 2014)

 

imagem2-e1408548091447 10641236_765104766885805_8876874914048092980_nTucunzeiras: Kate e Elza.


Fórum de Debates:
* 26 a 29 de agosto, de 20 às 21 horas,
* no Espaço Providência da Comunidade Nossa Senhora da Penha.

Tarde de Convivência:
* 30 de agosto, de 15 às 18 horas,
* no Pátio da Comunidade Nossa Senhora da Penha.

Avenida Iolanda Teixeira da Costa, 1.606
Bairro Palmital B – Santa Luzia (MG)

O Apostolado Social da Paróquia Santíssima Trindade vive um tempo de afirmação da sua identidade e articulação com todas as linhas de ação social da paróquia e de entidades parceiras, instaladas na região territorial da nossa rede de comunidades.

Para ampliar os debates sobre a importância do trabalho em rede em prol da qualidade de vida de toda a população, esse Apostolado, em parceria com o Conselho Pastoral Paroquial da Paróquia Santíssima Trindade, promove entre os dias 26 e 30 de agosto, a Semana Social 2014, com o tema “Movimente-se! Conheça a cidade e as pessoas”.

Dividida em um Fórum e uma Tarde de Convivência, a Semana Social 2014 tem três palavras chaves para sua execução: SENSIBILIZAR, MOBILIZAR E ACESSAR. A metodologia de trabalho foi estruturada para que nos dias do Fórum de Debates, os participantes conhecer ainda mais a cidade de Santa Luzia e as políticas públicas de saúde e educação que nela são oferecidas.

Escolhidos nas reuniões do Apostolado Social, os temas do Fórum de Debates foram divididos assim: na terça-feira (26/08), “Pessoas, quem somos nós?”; na quarta-feira (27/08), “Cidade! Eu a conheço?”; na quinta-feira (28/08), “Educação Infantil como Direito para as Crianças” e na sexta-feira (29/08), “Saúde Pública e Controle Social”.

Para a Tarde de Convivência, que será realizada no sábado (30/08), das 15 às 18 horas, diversas entidades, pastorais e grupos sociais que atuam nos bairros da Paróquia Santissima Trindade foram convidados a apresentar suas ações para o público que deve ocupar os espaços da comunidade Nossa Senhora da Penha.

A proposta da tarde de serviços é divulgar e criar vínculos entre a população e os operadores desses serviços sociais existentes em nossa paróquia. Cada grupo foi convidado a falar sobre sua trajetória, seu trabalho, suas formas de atuação e quem é seu público alvo. O importante é que as pessoas possam conhecer e saber como acessar cada tipo de ação desenvolvida e ofertada em nossos bairros.

PARTICIPE!

Fonte: http://parsantri.wordpress.com/

Oficina na Escola Estadual Reny de Souza Lima – Campanha “Juventudes Contra a Violência” – Santa Luzia / MG (06/12/2013)

Numa ação em Parceria com o Fórum das Juventudes da Grande BH e Núcleo de Prevenção à Criminalidade de Santa Luzia, o Instituto Tucum, promoveu uma das oficinas da campanha “juventudes contra a violência”, desta vez na Escola Estadual Reny de Souza Lima, Palmital, Santa Luzia. Estiveram presentes 16 alunos da escola. O momento foi muito proveitoso e a instituição escolar foi bem receptiva. Outra oficina já havia sido realizada no município, na instituição Kolping, no bairro de São Benedito, envolvendo jovens do programa Fica Vivo. Neste embalo vamos incluindo esta cidade marginalizada/estigmatizada no roteiro de promoção da cidadania.

282841_582439528503256_1922236355_n 946098_582439905169885_1991821801_n 996091_582439048503304_1933049273_n 1472098_582439355169940_1143528845_n 1476209_582439985169877_1461370519_n 1476214_582439838503225_1190498242_n 1477935_582439041836638_288233963_n 1478935_582439655169910_278268720_n 1483390_582439715169904_851896208_n 1501782_582439271836615_2014059818_n 1506449_582440005169875_1633599573_n 1511227_582439645169911_112228358_n 1512514_582439808503228_1604253783_n 1514524_582439965169879_524458978_n 1521760_582439325169943_933034966_n 1522171_582439038503305_1381657214_n 1525050_582440031836539_881468073_n 1527790_582439455169930_1428828746_n 1532088_582439431836599_1141780725_n